Amando Joelma

Amando Joelma
Joelma Mendes

domingo, março 28

Calypso: ritmo que conquistou o país - Entrevista ao Jornal Diário do Pará

Em um dos trechos da entrevista concedida para o Diário do Pará Joelma e Chimbinha falam do orgulho de ser paraense do preconceito e das benções que receberam e recebem. confira:


Os momentos especiais de reconhecimento ao talento do Calypso foram tantos que Joelma considerou complicado destacar um específico. “Deus nos deu tantas alegrias que escolher uma como mais marcante é difícil. Nossos filhos são dádivas, o carinho dos nossos fãs também, eles fazem cada uma que nos dá cada vez mais força pra levar alegria pra eles”, explicou. Os planos para 2010 prometem muito mais sucesso adiante. “Esse ano tem tudo para ser muito bom, estamos lançando um trabalho de uma data marcante, são 10 anos da Banda Calypso, fizemos um DVD e dois CDs contando nas musicas as fases da nossa carreira, desde a época em que deixamos o Pará para percorrer esse imenso Brasil. Temos ainda turnê marcada para os Estados Unidos, mais uma vez. Enfim, vamos continuar nossa carreira sempre com muita fé”.

Calypso: ritmo que conquistou o país

Mesmo quem nunca veio ao Pará sabe na ponta da língua o nome de uma banda que nasceu em terras papa chibés e conquistou o Brasil inteiro: Calypso. Com pouco mais de uma década de sucesso, o grupo liderado pelo casal Joelma e Chimbinha já conquistou prêmios e prestígios de dar inveja a qualquer banda do país. Até mesmo quem não é muito chegado ao ritmo é capaz de cantarolar algum trechinho de música deles. Foi quebrando barreiras que o Calypso chegou ao topo e ainda promete muito mais.

Foi em um jantar na casa do conterrâneo e também músico Kim Marques que Joelma conheceu Chimbinha. Já namorados, resolveram criar a banda Calypso em 1999. O começo difícil não intimidou o casal, que depois de diversas tentativas de lançar o primeiro CD conseguiram uma parceria que possibilitou a venda de mil discos apenas para avaliar a vendagem. O resultado já demonstrou o nível de talento do grupo: em menos de uma semana os discos se esgotaram. Por fim, a banda conseguiu vender mais de 500 mil cópias de seu primeiro disco.
Com o sucesso em Belém, o som da banda logo ultrapassou fronteiras, chegou ao nordeste e, posteriormente, em todos os cantos do país. A banda já estava a todo o vapor em 2005, com ótimas vendas e shows que já chegaram a mais de 50 mil espectadores. Mas além dos projetos no Brasil a banda iniciava neste período sua primeira turnê internacional, passando por países como Estados Unidos, Itália, Portugal e Suécia. Neste mesmo ano levaram para casa discos de ouro, platina, duplo platina e diamante pela venda do álbum Banda Calypso Volume 6 e pelo DVD Calypso na Amazônia.

A partir de então a banda passou a ser reconhecida de fenômeno, seus lançamentos eram os mais vendidos, tinham exclusivo espaço na mídia - e tudo isso sem uma grande gravadora ou patrocinadora para fazer sua divulgação. Os discos do grupo por serem independentes eram os mais baratos do mercado, o que atraía ainda mais o público. Passaram a ser constantes presenças em programas de TV e Rádio, festivais. A banda chamava a atenção por ter quatro discos na lista dos 50 mais vendidos do Brasil, e seus dois DVDs na lista dos 20 mais vendidos.

A banda chegou a ser indicada a nada menos que ao Prêmio Nobel da Paz por sua atuação em benefício da Região Norte, porém recusou a indicação ao alegar que não podia cumprir com os compromissos impostos pela indicação, pois já estavam com a agenda completamente lotada. Além dos projetos no Brasil haviam os projetos internacionais, em turnê pelos EUA a Banda Calypso gravou a música Acelerou em inglês que ficou intitulada ‘Accelerated My Heart’. A nova versão da música foi pedida para compor a trilha sonora de um filme american com o nome de "Cupid's Arrow". A banda paraense também foi escolhida pelo público angolano para participar do projeto Dia da Amizade Angola Brasil. Na ocasião, o Calypso fez um show em Luanda, capital da Angola, para um público de 40 mil pessoas.

Mesmo com todo o assédio da fama, nunca deixaram de dizer que tinham orgulho de onde vinham. Muito pelo contrário. Cada vez mais o grupo incorpora a cultura regional seja em um ritmo, numa letra ou no jeito de dançar. “Nós paraenses nunca tratamos nenhum estilo como brega, chique ou sei lá qual é a palavra da moda. Temos muitos e bons músicos, artistas com uma cultura própria, diversificada e rica, é o que todos que conhecem dizem. Temos essa natureza que poucos lugares possuem. Tanto eu quanto o Chimbinha conhecemos bem esse Estado e suas riquezas e aí vai essa mistura de ritmos, sabores e cores”, ressaltou Joelma.
Os momentos especiais de reconhecimento ao talento do Calypso foram tantos que Joelma considerou complicado destacar um específico. “Deus nos deu tantas alegrias que escolher uma como mais marcante é difícil. Nossos filhos são dádivas, o carinho dos nossos fãs também, eles fazem cada uma que nos dá cada vez mais força pra levar alegria pra eles”, explicou. Os planos para 2010 prometem muito mais sucesso adiante. “Esse ano tem tudo para ser muito bom, estamos lançando um trabalho de uma data marcante, são 10 anos da Banda Calypso, fizemos um DVD e dois CDs contando nas musicas as fases da nossa carreira, desde a época em que deixamos o Pará para percorrer esse imenso Brasil. Temos ainda turnê marcada para os Estados Unidos, mais uma vez. Enfim, vamos continuar nossa carreira sempre com muita fé”.

Por que se orgulhar?

A banda Calypso é uma das principais bandas não só do Pará quanto do Brasil. A banda com mais de dez anos ainda é uma grande divulgadora da cultura do Estado e só dá orgulho ao povo paraense com o seu reconhecimento nacional e internacional.


Fonte: http://www.diariodopara.com.br/N-82894.html

Nenhum comentário: